Vida Sexual na Terceira Idade – 1a Parte

Vida Sexual na Terceira Idade – 1a Parte 

Luiz Carlos Crozera
Atividade sexual e envelhecimento humano.
A ideia de que as pessoas perdem suas habilidade sexuais à medida em que envelhecem, não passa de uma grande mentira. A verdade é que o sexo, assim como várias atividades, vão se tornando menos necessárias, com a idade. O mito, entretanto, é alimentado pela desinformação e pela má interpretação das inevitáveis mudanças fisiológicas, que ocorrem nos indivíduos de mais idade. Na maior parte das vezes, o fracasso sexual ou evitar o sexual é induzida pelo pessimismo e ansiedade gerada pela má informação. O fato de haver uma diminuição na frequência das atividades sexuais, não significa fim da expressão ou do desejo sexual. Em idades mais jovens existe uma grande preocupação com a ” quantidade ” de atividades sexuais; em idades mais avançadas esta noção de quantidade deve e pode sadiamente, ser substituída por uma noção de ” qualidade “. Se um jovem precisa de várias atividades para encontrar satisfação o indivíduo de mais idade pode encontrar o ” mesmo grau de satisfação ” com um número bem menor de intercursos sexuais. Isto se deve ao fato do aprimoramento decorrente das experiências sexuais durante a vida.

Até que idade, um homem é potente sexualmente ?
Este tipo de questão, foi gerada, por um preconceito em relação às pessoas mais velhas. Creio que, a maior parte dos leitores, já ouviu ” brincadeiras ” (de muito mau gosto, diga-se de passagem), quanto ao fracasso sexual da pessoa mais velha. Ficou velho = pifou, não dá no couro, fica broxa, etc., são apenas expressões maldosas, que unicamente demonstram, nossa falta de educação sexual e respeito à condição humana. O homem, na verdade é potente enquanto estiver vivo. Enquanto seu coração estiver pulsando ele é um indivíduo potente sexualmente. Salvo em alguns casos, onde exista alguma doença orgânica, que impeça atividades físicas. Infelizmente as brincadeiras de mau gosto podem gerar a impotência, pois nós seres humanos somos psicossomatizadores, então muito cuidado com as brincadeiras neste sentido !

Até que idade ocorre ereção?
A ereção ocorre, conforme citamos, até o fim da vida. Existe com o aumento da idade, uma maior necessidade de estímulos, para que ocorra a ereção. Se, em um jovem a ereção ocorre imediatamente, numa pessoa de maior idade a ereção é um pouco mais demorada. Isto se prende ao fato do desgaste físico, comum às idades mais avançadas. Por exemplo; Se um jovem sobe uma escada correndo. Uma pessoa de mais idade, vai subir andando, mas os dois vão chegar ao topo. Com a ereção e a atividade sexual ocorre o mesmo. É aconselhado nos indivíduos de idades mais avançada procurar condições de paz e tranqüilidade nos momentos das relações sexuais, isso facilitará a ereção.

Como é o desejo sexual nas pessoas de mais idade?
O interesse e o desejo sexual nada tem a ver com a idade. Em qualquer etapa da vida ele se manifesta. Esta ideia de que a pessoa de mais idade perde o interesse pelo sexo é errônea. Assim como, se a pessoa de mais idade demonstra grande interesse pelo sexo, ela não é como muitos ” desinformados ” dizem : um maníaco sexual. O interesse sexual existe e deve existir sempre, pois ele é a própria expressão do impulso de vida.

Até que idade, ocorre a ejaculação ?
A ejaculação ocorre até por volta dos 100 anos, portanto podemos afirmar que ela ocorre por toda a vida. Existe uma diminuição da quantidade ejaculada, com o aumento da idade, mas a produção de espermatozoides continua até o fim da vida. Com o aumento da idade, as contrações ejaculatórias são sensivelmente diminuídas, mas isto não significa diminuição do prazer sexual.

Menopausa e sexualidade.
Por volta dos 45-50 anos, os ciclos menstruais da mulher vão se tornando irregulares e em alguns destes ciclos pode observar-se a ausência da ovulação. Algum tempo após o início desta fase, os ciclos menstruais cessam por completo. Após a cessação dos ciclos, quando já não existe a ocorrência da menstruação, a mulher simplesmente deixa de ser fértil. Em nossa sociedade, pela desinformação e pelos mitos criados em torno da menstruação, corre o pensamento de que após a menopausa a mulher perde o interesse e o prazer pelo sexo. Esta ” mentira ” está alicerçada no ” preconceito machista ” contra a mulher e no processo de achatamento da mulher na sociedade. Ocorre mais ou menos da seguinte forma: A mulher passa pela vida cumprindo ” papéis “. Começa pelo ” papel de menina “, já educada de forma excessivamente diferenciada, educada como um ” não menino “. A Segunda etapa ou segundo papel é o de ” mulher solteira ” ou o papel de ” mulher jovem “, sem direitos de liberdade ou direitos sobre a sexualidade. Ela só se ” liberta ” deste papel quando assume o ” papel de mulher casada “. Onde todos sabemos, por ser assunto já bastante comentado e debatido, ocorre uma troca de ” proprietário “. Do papai e família para o marido. Toda esta seqüência, aqui sintetizada, culmina com o ” papel de mãe “. Portadora do ” direito e obrigação ” de gerar filhos. O pensamento machista e mesmo as próprias mulheres, associam após a menopausa, com a perda da fertilidade e portanto a impossibilidade de gerar, uma posição de incompetência. Menopausa fica associada desta forma com a perda do desejo sexual e para muitas com a incapacidade de serem atraentes ou desejadas.

Por que após a menopausa fica mais difícil a penetração vaginal ?
As duas principais alterações que ocorrem com a menopausa, relacionadas com a pergunta são a diminuição da mucosa vaginal e a redução da lubrificação vaginal. Com estas ocorrências, a mulher pode sentir certo desconforto no início de uma penetração vaginal. Este desconforto pode ser diminuído com o aumento de carícias preliminares ou anulado com o uso de algum creme lubrificante, assim permitindo que a ação sexual seja agradável em todas etapas.

Mulher de idade avançada pode ter prazer sexual ?
Sim. A capacidade orgânica ou capacidade de gozo sexual não declina ou acaba com o aumento da idade. O prazer sexual pode ser obtido e desfrutado pela mulher em qualquer idade. Em qualquer idade a mulher é responsiva orgásticamente. Carícias são agradáveis sempre. Carinho sempre é bom de se dar e de se receber. A capacidade e a emoção do amor não pergunta a idade da pessoa atingida.

Como devo agir para que meu marido fique sabendo que ainda tenho desejo sexual ?
Existem dois caminhos, o diálogo e as carícias. Para trilhar qualquer um deles, você deve despreocupar-se com o aspecto ” como ele vai pensar a meu respeito ?” Esta é uma preocupação comum entre as mulheres. Embora sintam vontade ficam preocupadas em solicitar por temer sair de um papel passivo, um papel de espera. O primeiro caminho, o do diálogo, é o mais delicado, pois você vai ter que solicitar, sem que seu marido se sinta ” cobrado “. De um modo geral o homem, educado em nos princípios machistas ” acha ” que é só dele o direito de solicitar. Solicite com aquele ” jeitinho especial ” que você sabe como e faça aquele ” charminho ” ( tenho certeza que você sabe como, pois assim você o conquistou). Lembre-se que dentro de todo machão existe um ser afetuoso, assim como uma criança. Escondido dentro de todo homem rígido existe um potencial muito grande de afeto, esse comportamento fica escondido, no homem, por medo. O amor e afeto dá coragem. O caminho das carícias parece ser o melhor. Todo homem, por mais rígido, gosta de receber carícias. Elas possibilitam o reaprender do Amor. Elas aumentam o contato entre os corpos e isto excita até o mais ” machão ” dos homens. Trocando em miúdos, ” namore seu parceiro “. O namoro é a melhor forma de recomeçar. O início de suas vidas como casal começou dessa forma. O namoro fortalece a união. Lembre-se sempre que todo dia é de amar, todo dia é dia de seduzir. Ponha de lado os preconceitos gerados pela incompetência de certas normas sociais, nada é mais importante que sua felicidade e o bem-estar de uma união. Explore seu potencial de mulher!

Open chat